AssociaseCapa1

AcecJuridicaCapa

TabelaEmolumentosCapa

A campanha Máscara Roxa, direcionada a auxiliar mulheres vítimas de violência doméstica, foi lançada nesta quarta-feira, 9/6, em um evento online aberto ao público.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul é um dos apoiadores da campanha, que terá nas farmácias o ponto de referência para amparo dessas vítimas. Basta a vítima pedir uma máscara roxa ao atendente!

A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak, participou da solenidade de lançamento. Ela ressaltou a importância de haver canais seguros para que as vítimas façam a denúncia: “A violência começa de uma maneira leve, mas vai progredindo até ocorrerem os feminicídios. E é isso que queremos evitar. A família é a célula da sociedade. Se estamos prevenindo a violência contra mulher, estamos prevenindo a violência na família. Esperamos que isso tenha resultado a longo prazo, e venha a reduzir os números de violência social.”
A Juíza-Corregedora Gioconda Fianco Pitt, titular da Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência, também esteve na videoconferência e falou sobre a relevância do projeto. “Se trata de importante auxílio no enfrentamento à violência doméstica contra a mulher, principalmente em época de pandemia, em que muitas vítimas sofrem de forma silenciosa, seja por falta de apoio familiar ou por receio e até mesmo dificuldade de irem a uma delegacia para denunciar. A violência continua existindo e precisamos conscientizar e fornecer meios para que o pedido de ajuda chegue ao Poder Judiciário para darmos os encaminhamentos necessários para cessar o ciclo de violência “, concluiu a magistrada.
As farmácias que aderirem à campanha terão o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”. A mulher pode ir até o estabelecimento e pedir uma máscara roxa. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.
A campanha começa com uma rede de farmácias com 600 pontos de venda em 251 municípios do Rio Grande do Sul, mas qualquer farmácia pode participar.
A campanha foi idealizada pelo Comitê Gaúcho ElesPorElas ¿ HeForShe Brasil, da Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres Brasil, que é coordenado pelo Deputado Estadual Edegar Pretto. O projeto tem o apoio de instituições ligadas aos poderes Executivo e Judiciário e entidades que atuam na prevenção e combate à violência contra a mulher.
Mais informações sobre a violência doméstica podem ser consultadas no portal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, pelo link: https://www.tjrs.jus.br/novo/violencia-domestica/
Sinal Vermelho
Nesta quarta-feira, 10/6, também foi lançada a Campanha Sinal Vermelho, da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Mulheres vítimas de violência poderão ir às farmácias de todo país, que aderirem à campanha, com um sinal vermelho na mão para identificar que precisam de ajuda.
O farmacêutico ou o balconista estão orientados a prestar auxílio e comunicar as autoridades sobre a denúncia.
Mais informações em:
Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul
 
Nota de responsabilidade: As informações aqui veiculadas têm intuito meramente informativo e reportam-se às fontes indicadas. O SINDINOTARS não assume qualquer responsabilidade pelo teor do que aqui é veiculado. Qualquer dúvida, o consulente deverá consultar as fontes indicadas. 

Última atualização (Seg, 15 de Junho de 2020 14:22)